Entrevista com Thaíde no Revolução Rap

10386862_830810487005565_5875355422044033694_n

10489738_830810523672228_2757222394716705745_n

11053485_830810540338893_3074266961919078663_n

Pergunte a quem conhece: Quais os nomes dos principais MCs (Mestres de Cerimônia) da história do rap brasileiro? Os eleitos poderão variar de acordo com quem responde, porém é muito provável que somente um nome seja comum em todas as listas. Seu nome é Thaíde e não tem RG. Não tem CIC e perdeu a profissional. Nasceu numa favela de parto natural, numa sexta feira cinco que chovia pra valer. Os versos foram emprestados de “Corpo Fechado”, faixa que fazia parte do disco “Cultura de Rua”, coletânea que apresentou o rap nacional ao mundo no hoje longínquo ano de 1988. Composta por Thaíde e o saudoso Marcos Tadeu Telésforo, “Corpo Fechado” tornou-se o primeiro hit de rap brasileiro a ganhar nossas rádios e, na interpretação da dupla Thaíde e DJ Hum, hoje é tida como um marco na história do gênero por aqui. Nascido Altair Gonçalves na periferia da Zona Sul de São Paulo, a importância do artista vai muito além de “Corpo Fechado”. Começou como B. boy ainda no início dos anos oitenta e sua história praticamente se confunde com a história do movimento no país. Sua trajetória hoje soma nove discos, incluindo o último “Thaide Apenas”, primeiro após a dissolução da dupla com DJ Hum, e seus êxitos como compositor inclui canções históricas que ajudaram a animar festas e pistas de dança país afora nos últimos vinte anos, tais como “Apresento meu amigo”, “Sangue bom”, “Malandragem dá um tempo”, “Pra cima” e o mega-hit “Senhor Tempo Bom”, entre outras. Também foi apresentador do Yo! MTV Raps, primeiro e único programa dedicado exclusivamente ao rap na TV brasileira; e apresentou há até pouco tempo o programa “Manos e Minas” da TV Cultura.

Em 2004 foi co-autor do livro “Pergunte a quem conhece: Thaíde”, que fazia um apanhado de sua carreira e contava um pouco da história do movimento Hip Hop no país. Foi personagem de desenho animado em “A Superliga de VJs” da MTV e personagem principal da animação em stop motion “Batalha – A guerra do vinil”, do estúdio Terpins Greco e exibido pelo Cartoon Network. Em 2006 destacou-se no cinema e TV graças a sua interpretação de Marcelo Diamante, no celebrado filme “Antonia”, cuja série para TV, veiculada pela Globo, teve duas temporadas e comprovou definitivamente sua veia multimídia. Ainda no cinema, fez uma pequena participação em “Caixa dois (2007)”, filme do diretor Bruno Barreto, e atualmente se divide em duas produções cinematográficas que darão o que falar. A primeira é “Dois Coelhos” de Afonso Poyart, produzido pela Black Maria, ao lado de Eduardo Moskovis, Alessandra Negrini, René descartes e Aldine Muller, entre outros. Também está no elenco da adaptação do livro “O Doce Veneno do Escorpião” de Bruna Surfistinha, ao lado de Déborah Secco e Drica Moraes. Prepara lançamento de novo CD para o segundo semestre, além de fazer parte da equipe de “A Liga”, novo programa da Band/Cuatro Cabezas. Afinal, vamos que vamos que o som não pode parar.

Conferi a Matéria completa do Rapper Thaíde no Link abaixo.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *